arquivo | Europa Feed RSS desta seção
Yours & Mine

Yours & Mine: Som retro com um toque moderno

Yours & Mine acaba de lançar seu debut álbum “Crying” . O trio indie-pop, baseado na Ilha of Wight, Sul da Inglaterra, foi formado em 2011, depois que Marc Dyer (vocais e guitarra) e Webber Nathan (bateria e backing vocals) se encontraram e decidiram tocar canções escritas por Marc. Mais tarde, eles anunciaram no Facebook que estavam procurando por um baixista. Jordam Simpkins respondeu ao anúncio. Os integrantes tomaram inspiração na letra na canção “Suite: Judy Blue Eyes”, de Crosby, Stills e Nash para dar nome a banda.

Yours & Mine mostra uma forte influência dos anos 50s/60s ao punk dos anos 70, incluindo artistas como Roy Orbison, Buddy Holly, The Byrds Small Faces, Rolling Stones, composicoes de Motown: Holland-Dozier-Holland,  Buzzcocks, The Clash e The Jam. Mas os  músicos acrescentam mais do que um toque moderno às suas músicas, com um estilo próprio de interpretação.

Links Oficiais

www.yoursandmineuk.com

www.facebook.com/yoursandmine

www.soundcloud.com/yoursandmineuk

Anúncios
Ben Stubbs

Ben Stubbs: Novo Talento da Isle of Wight

Ben Stubbs, da Ilha de Wight (Sul da Inglaterra), é um talento promissor. O compositor, cantor e guitarrista de 22 anos de idade, tem um estilo maduro e seguro. Suas principais influências musicais são The Beatles, Jack Johnson, REM e Ed Sheeran. Mas Ben tem um gosto diversificado e não tem medo da inovação.

As letras que ele escreve  fluem com naturalidade e leveza. Vectis Radar, a revista de música independente do Sul da Inglaterra, prevê que Ben estará em breve tocando em um dos grandes festivais de verão da região como Wight Festival ou o Bestival.

Links Oficiais

http://facebook.com/benstubbsmusic

http://soundcloud.com/ben-stubbs/ben-stubbs-that-soul

Vibrações Celtas

Não se pode visitar a Irlanda sem ir a um  pub irlandês paraouvir música tradicional ao vivo. No início de 2000, quando me aventurava em uma viagem de bicicleta pela costa sul da Irlanda, tive a preparação ideal para a experiência de jantar em um pub irlandês  na cidade de Cork. Cercada por pessoas amigáveis e alegres, que  tocavam  músicas folclóricas, eu ainda tinha  na minha mente a imagem dos campos verdissimos cheios de morrinhos. Estes morrinhos artificiais já tinham mais de 2000 anos e serviam de túmulos para chefes e guerreiros celtas.  Enquanto bebia uma Guiness, meus olhos admiravam os bodhrans com desenhos geométricos decorando as paredes rústicas.  Entre eles, direto na pareda, estava escrita uma velha bênção irlandesa:

“Como o ouro do sol,
como a luz do dia,
possa a sorte do brilho  irlandês iluminar em seu caminho.
Como o brilho de uma estrela,
e a melodia de uma canção
Sejam estas suas alegrias por toda sua vida. “

Poesia e música sao imersas em qualquer cultura, especialmente na Irlanda. Ate o discurso do líder da banda, que  misturava o  gaélico e Inglês para anunciar a próxima música, teve cadência e ritmo.  Ao som de “The Bold Quill Thady”, sem mesmo entender bem as palavras, eu me juntei a audiência em um coro improvisado:

 “.. Thady era famoso em muitos outros lugares / Na reunião atlética realizada em Cloghroe / Ele venceu o salto em comprimento withough jogando fora de seus suspensórios / Goin ’50 = quatro pés cada varredura ele woultd jogar .. “

Música irlandesa foi um dos gêneros de World Music mais vendidos na década de 1990, juntamente com Canto Gregoriano. Também foi marcante durante os anos 60, ao influenciar  artistas como  Bob Dylan, Joan Baes e Mammas & Pappas no renascimento da musica folk.